sexta-feira, 3 de março de 2017

NOTA



INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO RIO GRANDE DO NORTE – IHGRN
NOTA  DE   ESCLARECIMENTO
Considerando a grande repercussão de alguns comentários pouco lisonjeiros postados na rede social, dando conta de fatos ocorridos entre este IHGRN e o IPHAN, conforme publicação na Revista Bzz de janeiro do ano corrente, encartada no Novo Jornal, do último final de semana, com o título S.O.S. IHGRN, vem esta Instituição Secular esclarecer aos seus associados e à comunidade potiguar o seguinte:
1.      A reportagem da Revista Bzz foi feita no mês de novembro, quando ainda existia uma pendência entre o Instituto e o IPHAN, tanto na esfera administrativa quanto judicial, apresentando as dificuldades para acondicionar o rico acervo da Casa da Memória, haja vista a negativa de cessão de espaços para a guarda provisória, por parte de entidades públicas.
2.      Por intermédio dos representantes legais das partes litigantes, Senhor Ormuz Barbalho Simonetti, Presidente, com a assistência do advogado do IHGRN, Dr. Rocco José Rosso Gomes e do Procurador Federal, Dr. João Paulo Taumaturgo Dias Soares, foi celebrado no mês de janeiro do ano corrente, um acordo judicial pondo fim à demanda, com a autorização da retomada da obra e consequente suspensão do embargo existente, conforme Termo de Audiência assinado pelos interessados, homologado pela autoridade judicial.
3.      Nessas condições, o noticiário referido e no qual foram baseados os comentários e compartilhamentos se constitui em assunto superado.
4.      Entretanto, persiste apenas um empecilho – a necessidade de numerário suficiente para a contrapartida de convênio celebrado com a Prefeitura do Município de Natal, como exigido em cláusula convenial, para o que o IHGRN está encontrando dificuldade em virtude de não possuir receita ordinária que supra a exigência legal, em razão do que vem obtendo ajuda de membros da Diretoria e de amigos do Instituto, que já somam R$ 6.000,00, de um total de R$ 12.000,00.
5.      Em assim sendo, com os esclarecimentos aqui registrados, o Instituto espera que a comunidade potiguar compreenda a situação atual e promova a ajuda indispensável para a complementação do pacto celebrado, com a expectativa de ultimar os serviços já em andamento até a data de 29 de março, quando completa 115 anos de existência, com a reabertura do Instituto para os pesquisadores e usuários. Nossa conta no Banco do Brasil – 34283-1, Ag. 0022-1.


Natal, 03 de março de 2017

A DIRETORIA

quinta-feira, 2 de março de 2017




O que é a quaresma?

quarta-feira, 1 de março de 2017

SAIU O INFORMATIVO PROMOVEC DE FEVEREIRO/2017













INFORMATIVO
ANO II - Nº 20/2017
28/FEVEREIRO/2017
ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS, MORADORES E VERANISTAS DA PRAIA DE COTOVELO-PROMOVEC, associação civil, sem fins econômicos, atuando no âmbito da Praia de Cotovelo e adjacências, com foro e sede à Avenida  Edgardo de Medeiros, nº 2345  –Distrito do Litoral - Cotovelo, Município de Parnamirim – RN, CEP 59.161-050, fundada em 11 de fevereiro de 1987, com  personalidade jurídica de direito privado (30 anos), inscrita no CNPJ com o
nº 11.982.683/0001-46, reconhecida como de utilidade pública estadual (Lei nº 5.597, de 23/7/87).
(Comissão de COMUNICAÇÃO: Eugênio Batista Rangel –Coordenador; Carlos Roberto de Miranda Gomes - redator.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

UM RETORNO AGRADÁVEL
(Por: Carlos R. de Miranda Gomes)

É Carnaval. Voltei a Cotovelo para uns dias de descanso.
A Comunidade está calma, bem diferente dos dias de tensão na Penitenciária de Alcaçuz. A praia está limpa – as coisas estão funcionando.
Por incrível eu pareça, são raros os sons de festas, daqueles que obrigam todos a ouvir o que não querem. Eles se confundem com o som do vendedor de picolé e de cavaco chinês, que têm parada certa aqui em casa.
A TV é permanentemente transmissão de desfiles ou notícias de Carnaval – São Paulo, Rio de Janeiro e também Pernambuco, Bahia e Natal.
Nossa casa está cheia de gente da família e de amigos permitindo refeições comunitárias no alpendre, ao pé da churrasqueira, acionada com a indiscutível competência de Ernesto, além dos latidos de Toddy José, Malu e o silêncio da caçula Luma, a única educada.
Estou tendo a paz necessária para ler alguma coisa, continuar as minhas pesquisas  no computador, uma breve caminhada na praia, um mergulho  e, incrivelmente, assistir filmes.
Registro “Kubo e as cordas mágicas”, uma animação de grande estilo trazida por Carlos Victor; “Terra de Minas”, presenteado por Dom Inácio – drama pungente da 2ª Guerra, tendo por protagonistas o exército da Dinamarca e jovens prisioneiros alemães. Brutalidade inconsequente de um pós guerra, excessos, autoritarismo, missão suicida de desarmar minas a cargo de meninos soldados sem experiência, quebra de convenções, morte prematuras e, ao final, mercê da convivência, sinais de humanismo de um Sargento instrutor, fazendo renascer o sol da esperança. Vi, ou melhor, revi o “Abre Alas”, chanchada clássica dos tempos de ouro da comédia brasileira, sempre prazerosa!
Nesta segunda-feira, ao sair, graças às chuvas que caíram na noite anterior, assisti o espetáculo do oceano de xananas, essa planta que naturalmente embeleza os terrenos e canteiros, sem nada exigir, senão algumas gotas de água.

Pelas duas horas da tarde o tempo fechou e temi pelo fracasso do Carnaval da PROMOVEC, tão cuidadosamente preparado por Roberta, Octávio e Cornélio, com o apoio do Presidente Esam e adesão de substancial número de associados.

 Marcada a concentração para as 15,30 horas, houve pequeno atraso por conta da chuva, mas logo começou com a carga toda. A bandinha despertou a alegria dos presentes, comandada pelo Maestro França, inclusive muitas crianças acompanhadas dos seus pais.
 
   
Depois começou o deslocamento pela beira-mar, passando pelo trajeto anteriormente planejado, com grande número de foliões.


 
   

 Por fim chegou à sede, com pouca iluminação pois já era noite, mas com a mesma alegria.

 


 Um testemunho: 27/02/17 19:37:09‬: Amigos, estou emocionada em ver tanta alegria e Famílias unidas e felizes...
Parabéns aos organizadores, a PROMOVEC a cada dia fazendo acontecer um mundo melhor....
De Manaus...
Forte abraço carinhoso a todos!!! EDNA BARBOSA

👏🏼🎭👏🏼🎭👏🏼🎭👏🏼



FLAGRANTES DA 1ª COTOVELADA
(Expressão sugerida por Ana Isa)

Créditos das fotos para Roberta Master






















É HOJE GENTE!



É o primeiro grito de Carnaval da PROMOVEC. Vamos prestigiar e firmar o evento em nosso calendário anual. A animação ficará a cargo da Bandinha da Filarmônica de Pium.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

DOMINGO DE CARNAVAL, é o jeito...


Carnaval

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Carnaval
Carnaval do Recife, Brasil
Nome oficial: Entrudos
Tipo: Secular
Seguido por: Mundial
Ano 2016: 9 de fevereiro
Ano 2017: 28 de fevereiro
Ano 2018: 13 de fevereiro.
OBS.: Período festivo convidativo a bailes, desfiles carnavalescos, e adoção de trajes e personalidades diferentes do habitual!





O carnaval é uma festa de origem católica. Entre os egípcios havia as festas de Ísis e do boi Ápis; entre os hebreus, a festa das sortes; entre os gregos, as bacanais; em Roma, as lupercais, as saturnais. Festins, músicas estridentes, danças, disfarces e licenciosidade formavam o fundo destes regozijos. Pelo seu lado, os gauleses tinham festas análogas, especialmente a grande festa do inverno a que é marcada pelo adeus à carne que a partir dela se fazia um grande período de abstinência e jejum, como o seu próprio nome em latim "carnis levale" o indica[1][2] . Para a sua preparação havia uma grande concentração de festejos populares. Cada lugar e região brincava a seu modo, geralmente de uma forma propositadamente extravagante, de acordo com seus costumes.
Pensa-se que terá tido a sua origem na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C, através da qual os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses. Passou a ser uma comemoração adotada pela Igreja Católica em 590 d.C.[3] antes da Quaresma.
É um período de festas regidas pelo ano lunar no cristianismo da Idade Média. O Carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, é produto da sociedade vitoriana do século XX.[4] A cidade de Paris foi o principal modelo exportador da festa carnavalesca para o mundo. Cidades como Nice, Santa Cruz de Tenerife, Nova Orleans, Toronto e Rio de Janeiro se inspiraram no Carnaval parisiense para implantar suas novas festas carnavalescas. Já o Rio de Janeiro criou e exportou o estilo de fazer carnaval com desfiles de escolas de samba para outras cidades do mundo, como São Paulo, Tóquio e Helsinque.
O Carnaval do Rio está atualmente no Guinness Book como o maior Carnaval do mundo, com um número estimado de 2,5 milhões de pessoas por dia nos blocos de rua da cidade.[5] Em 1995, o Guinness Book declarou o Galo da Madrugada, da cidade do Recife, como o maior bloco de carnaval do mundo.[6]

História e origem

A festa do carnaval surgiu a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-Feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra "Carnaval" está, desse modo, relacionada com a ideia de "festa do adeus à carne" marcado pela expressão carnis levale, que, acabou por formar a palavra "Carnaval", sendo que "carnis" em latim significa carne e "levale" significa retirar. Era o último dia, então, que se podia comer carne, seguindo-se posteriormente o rigoroso jejum, com abstinência de alimentos de origem animal.
MardiGrasPaull1897Cover.jpg
Em geral, o Carnaval tem a duração de três dias, os dias que antecedem a Quarta-Feira de Cinzas. Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, estes dias são chamados "gordos", em especial a terça-feira (Terça-Feira Gorda, também conhecida pelo nome francês Mardi Gras).[7] O termo mardi gras é sinônimo de Carnaval.
O Carnaval da Antiguidade era marcado por grandes festas, onde se comia, bebia e participava de alegres celebrações e busca incessante dos prazeres. O Carnaval prolongava-se por sete dias nas ruas, praças e casas da Antiga Roma, de 17 a 23 de dezembro. Todas as actividades e negócios eram suspensos neste período, os escravos ganhavam liberdade temporária para fazer o que quisessem e as restrições morais eram relaxadas. As pessoas trocavam presentes, um rei era eleito por brincadeira e comandava o cortejo pelas ruas (Saturnalicius princeps) e as tradicionais fitas de lã que amarravam aos pés da estátua do deus Saturno eram retiradas, como se a cidade o convidasse para participar da folia.
No período do Renascimento as festas que aconteciam nos dias de carnaval incorporaram os baile de máscaras, com suas ricas fantasias e os carros alegóricos. Ao caráter de festa popular e desorganizada juntaram-se outros tipos de comemoração e progressivamente a festa foi tomando o formato atual.
Sobre a origem da palavra, não há unanimidade entre os estudiosos. Há quem defenda que a palavra Carnaval deriva de carne vale (adeus carne!) ou de carne levamen (supressão da carne). Esta interpretação da origem etimológica da palavra leva-nos, indubitavelmente, para o início do período da Quaresma, uma pausa de 40 dias nos excessos cometidos durante o ano, excessos esses que incluem, segundo a religião católica, a alimentação. Assim, a Quaresma era, na sua origem, não apenas um período de reflexão espiritual como também uma época de privação de certos alimentos como a carne.

Cálculo do dia do Carnaval

Ver artigo principal: Cálculo da Páscoa
Todas as datas eclesiásticas são calculadas em função da data da Páscoa[8], com exceção do Natal. Como o Domingo de Páscoa ocorre no primeiro domingo após a primeira lua cheia que se verificar a partir do equinócio da primavera (no hemisfério norte) ou do equinócio do outono (no hemisfério sul), e a Sexta-Feira da Paixão é a que antecede o Domingo de Páscoa, então a Terça-Feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa.

Datas do Carnaval

Para uma lista das datas de Carnaval e Páscoa em anos próximos veja: Datas do Carnaval
O Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa, em fevereiro, geralmente, ou em março. Conforme o Cálculo da Páscoa, ocorre próximo do dia de Lua Nova[9]. Assim, poderá calhar próximo do ano novo chinês, se calhar antes ou próximo de 19 de fevereiro[10] No século XXI, a data em que ocorreu mais cedo foi a 5 de fevereiro de 2008 e a que ocorrerá mais tarde será a 9 de março de 2038, essa data também é a mesma de 9 de março de 1943[11], a data de carnaval mais tardia do Século XX, assim como a data tardia do Século XIX é 9 de março de 1897, além de ter acontecido duas vezes nesse século[12], 46 anos antes da data que ocorreu mais tarde no Século XX. Embora seja possível em outros séculos, o dia do Carnaval não ocorrerá a 3 ou 4 de fevereiro durante todo o século XXI, como exemplo no Século XX a data em que o carnaval ocorreu mais cedo foi a 4 de fevereiro de 1913[13][14].[15], outra data que é bastante rara o Carnaval ocorrer é o dia 29 de fevereiro, que ocorrerá em 29 de fevereiro de 2028[16] e que ocorreu a última vez em 29 de fevereiro de 1876.